G.D. PORTUGAL - 1 x S.C.S. 08 - 1 : 34.ª Jornada
GR - 24 - Freitas
DD - 2 - Passos
DC - 3 - Neto
DC - 4 - Monteiro
DE - 5 - Moreira
MC - 6 - Fábio
MC - 7 - Gonçalo
MD - 8 - Nicola
AC - 9 - Quim Simões
MC - 10 - Pedrinho
ME - 11 - Rúben (Capitão)

Treinador: Pedro Reis

Golos:
68' Rúben

Subs:
53' 15 - F. Almeida por 6 - Fábio
63' 16 - Diogo por 8 - Nicola
88' 17 - Artur por 10 - Pedrinho

Suplentes não utilizados: Rui Alves, Rui Lima, Paulo Barbosa, Bessa

O Estádio de Rio Tinto ficou perto de lotado com adeptos salgueiristas para assistir à última jornada do campeonato, adeptos que se mostraram muito entusiasmados na primeira parte.
O Salgueiros apresentava-se com duas importantes baixas por lesão: Heitor e Figueiredo. Tendo em conta isso, a opção recaiu em Neto para o centro da defesa, e em Pedrinho na posição 10, voltando Pedro Reis a dispor a equipa num 4-2-3-1, sistema que utilizou maioritariamente nos períodos de ausência de Heitor.

O jogo merece um resumo curto porque em termos técnicos foi de facto pobre. É necessário enquadrar o cenário para esse mau jogo: um campo impraticável repleto de buracos e com relva a levantar, vento forte no sentido de uma das balizas e uma bolas de jogo que claramente pareciam inadequadas por demasiado leves para o campo em questão. Nestas condições ambas as equipas, mas mais o Salgueiros porque mais tentou construir, debateu-se com imensas dificuldades na troca de bola. Gerou-se muita dificuldade nas recepções de bola e muita imprecisão nos passes. Tudo isto resultou num jogo com muita disputa mas pouca qualidade.
Apesar de contra o vento na 1.ª parte toda a iniciativa de jogo pertenceu ao Salgueiros, com o Desportivo a limitar-se a bombear para a frente e lutar muito pela recuperação de bola no meio campo.
O Salgueiros até podia ter marcado logo na abertura da partida aos 2’, após combinação prolongada entre Moreira, Rúben e Pedrinho, com o capitão a isolar Pedrinho com um passe de ruptura. Este apesar de perfeito na movimentação de desmarcação rematou por cima em posição muito favorável. Logo aos 2’ o Salgueiros perdia a melhor oportunidade de golo do jogo.
Pouco depois, aos 4’, Quim Simões entrou pelo flanco esquerdo na área e já em posição de perigo, sofreu um corte arriscadíssimo que evitou males maiores à equipa da casa.
Se o Salgueiros conseguiu pressionar no início, as dificuldades com o terreno acentuaram-se cedo, e a dificuldade na circulação de bola empurrou os jogadores para jogadas individuais que tornaram o futebol da equipa sofrível.
Já só perto do intervalo aos 41’ voltaram as situações de perigo. Novamente Rúben num passe de ruptura isolou Quim Simões que contornou o guarda-redes e marcou, vendo o golo mal anulado por fora de jogo. Os protestos valeram a Quim um cartão amarelo e ao adjunto Rui Machado a expulsão do banco.
Os ânimos exaltaram-se na bancada mas o Salgueiros não se perturbou e logo a seguir fez a melhor jogada da tarde. Moreira em dificuldade consegue sair a jogar, tabelar com Pedrinho e desmarcar-se no flanco, recebendo passe de Rúben já dentro da área e cruzando de primeira. No centro da área apareceram Gonçalo e Nicola vindos de direcções diferentes acabando por se atrapalharem mutuamente, sendo que nenhum deles conseguiu finalizar.
Com o Lavrense a perder desde os 2’ do seu jogo ainda se vivia alguma tranquilidade face ao resultado necessário.

Tudo se complicou no início da segunda parte, com a notícia do empate do Lavrense.
O Salgueiros começou desde logo a apresentar-se muito estendido em campo, deixando o meio campo algo desertificado, talvez algo adormecido pelo carácter inofensivo do Dep. Portugal na 1.ª parte. A verdade é que rapidamente o Desportivo fez dois contra ataques galgando o espaço vazio no centro do terreno e criando algumas dificuldades à defesa do Salgueiros, que soube resolver os lances. Mas era notória alguma passividade na abordagem aos lances. Tal foi evidente ainda antes dos 50’ quando o Desportivo marcou o 1x0. Um lance no flanco direito da defesa salgueirista, com imensas oportunidades para cortar o lance foi deixando jogar, ou fazendo cortes incompletos, até um jogador do Desportivo fazer uma espécie de cruzamento remate que um colega emendou na pequena área, com Neto nas suas costas e sem hipóteses para Freitas.
Não demorou muito para a entrada de Fernando Almeida para o lugar de Fábio, e para o Desportivo ficar reduzido a 10 jogadores após um segundo amarelo algo exagerado.
O Salgueiros aproveitou bem a vantagem numérica e voltou a pressionar mais intensamente.
Aos 56’ uma tentativa de remate de Rúben acabou por sair um balão que sobrou para Quim que só na pequena área não conseguiu rematar de primeira quando a bola caiu no chão.
Dois minutos depois grande passe de Pedrinho solicitou muito bem a entrada de Quim Simões entre os defesas adversários que por muito pouco não conseguiu desviar do guarda-redes à saída deste.
Aos 63’ o muito activo Quim Simões respondeu a um livre apontado por Passos na esquerda com uma cabeçada por cima, quando estava em boa posição de visar a baliza. O mesmo Passos logo a seguir trabalhou bem na direita e passou ao jeito de futebol de praia para Gonçalo que dominou em rotação e rematou bem de pé esquerdo mas um pouco ao lado.
A insistência do Salgueiros deu resultados aos 68’, após um grande passe de Passos para Rúben, que de forma muito inteligente soube aguentar a posição e evitar o fora de jogo, rematando cruzado de primeira, marcando o golo que dava o empate.
Pouco depois o jogo teve o seu pior momento, com uma imensa confusão atrás do banco do Salgueiros, onde estava Heitor e Rui Machado, acabando com a expulsão de outro jogador do Desportivo.
Chegou logo a seguir a notícia que o Lavrense voltava a perder e o 2.º lugar ficava totalmente garantido.
Até ao final apenas destaque para um portentoso remate de Passos à barra e uma jogada de algum perigo para o Desportivo após uma falha de Neto que depois conseguiu resolver, a meias com Freitas.

No final fez-se alguma festa com o alívio de mais um jogo com algum sofrimento provavelmente sem necessidade, mas também com bastante injustiça, com um golo sofrido sem qualquer justificação quer pelo futebol jogado pelo Desportivo quer pelas oportunidades que (não) criou.
Para o Salgueiros foi quase o passar de um 80 para 8 após a portentosa exibição no jogo com o Lavrense. A exibição entende-se pelas condicionantes do campo e alguma falta de discernimento provocada pela pressão de um jogo decisivo com casa cheia.
Será importante relembrar que o Salgueiros 08 disputou a última jornada com um onze em que o jogador mais velho tem 25 anos e uma média de idades de 20,09 anos !!! O futuro está aí e já entra em campo, mesmo quando não consegue uma regularidade exibicional que os adeptos desejariam, conseguiram o objectivo da época, e por isso merecem os parabéns e o reconhecimento de todos, sendo certo que para a próxima época serão certamente melhores jogadores e melhor equipa.
8 Respostas
  1. damas73 Says:

    alguem ja sabe as datas dos jogos do 3º lugar


  2. Este comentário foi removido pelo autor.

  3. Num relvado que mais parecia um campo lavrado contra um adversário que em nada dignificou o futebol, conseguimos acabar em festa que era o único objectivo desta jornada.
    Conseguimos o objectivo de subir de divisão mas...!?


  4. ZOMBIE 85 Says:

    Boas
    Parabéns equipa
    conseguimos o principal objectivo da época
    a subida de divisão.
    Atendendo as dificuldades com que os nossos atletas se deparam todos os dias sem campo sem infraestruturas mas com uma grande ALMA eles sim são os verdadeiros campeões


  5. Deus Says:

    PARABÉNS A TODOS OS JOGADORES, EQUIPA TÉCNICA E DEPARTAMENTO DE FUTEBOL...

    Aliás, estamos todos de PARABÉNS ...e nada mais!

    Abraços a TODOS os SALGUEIRISTAS.


  6. André Says:

    proximos jogos dia 15 e 23


  7. JCQuerido Says:

    Parabéns Salgueiros.

    Para o ano, teremos de ser mais regulares e concentrados,pois vamos apanhar os crónicos todos da honra.

    Espero que a tradição se mantenha, pois não há 2 sem 3 (subidas).

    JCQuerido . SCS 950


  8. No ano do Centenário (em 2011 o SCS faz 100 anos) vamos disputar a subida aos Nacionais, lugar onde o SCS merece e deve estar, espero que com estes jovens jogadores que irão estar já mais calejados e com mais 2 ou 3 "retoques" consigamos formar um grupo forte e manter a massa adepta unida num só objectivo, SUBIDA.

    Parabens ao grupo pela subida (quase certa) e há que começar a pensar e planear a nova época de grande importância e com um sentimento muito especial porque é um ano de comemorações... 100 anos não é para qualquer um... muito menos para um clube a quem já muita gente tinha feito o funeral...

    Eduardo Silva
    SCS 662
    SCS08 60


Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.


  • PRóXIMO JOGO

    SCS08 x NOGUEIRENSE
    SAB., 15 FEV. 15:00
    EST. PADROENSE



    COMENTÁRIOS

    ETIQUETAS