A.C. FELGUEIRAS - 2 x S.C.S. 08 - 0 : 4.ª Jornada



GR - 1 - Jorge Matos
DD - 2 - Albertino (Cap.)
DC - 3 - Pereira
DC - 4 - Wilson
DE - 5 - Rochinha
MC - 6 - Monteiro
MC - 7 - Oliveira
MC - 8 - Berto
AC - 9 - Lobo
AE - 10 - Quim Simões
AD - 11 - Rui João

Treinador: Renato Assunção

Substituições:

58' Sai Berto entra Diogo Preto
66' Sai Monteiro entra Gonçalo
79' Sai Lobo entra Silva

Golos:

25' A.C.Felgueiras
90' A.C.Felgueiras


Num campo pelado, com um autêntico temporal a rondar o estádio da A.C.Felgueiras, esperava-se ver muito pouco futebol e a palavra "lotaria" pairava nas mentes dos adeptos presentes.

E foi uma lotaria... para a equipa de Felgueiras. A sorte grande saiu-lhes, a nós saiu a fava.

O Salgueiros apresentou-se com o mesmo 11 da jornada anterior, mantendo também o mesmo esquema em campo. O jogo inicialmente foi confuso, muito jogado a meio campo e sem oportunidades de golo.

A chegar aos 15 minutos, viu-se a primeira jogada de perigo do Salgueiros, com Rochinha a rematar ao lado, após alguns passes trocados em zona frontal. A nossa equipa parecia querer dar continuidade a este lance, criando mais algumas boas jogadas, quase sempre pelo lado esquerdo do ataque, com Rui João e Quim Simões muito activos e a darem algumas dores de cabeça à defensiva do Felgueiras.

Lobo teria aos 20 minutos uma grande oportunidade para continuar na rota dos golos, após excelente jogada de Quim Simões sobre a esquerda. O nosso nº10 fintou 2 adversários, cruzou rasteiro para Lobo e este, já perto da linha de golo, remata para um desvio de um defesa adversário. Do canto nada resultaria.

Do outro lado do campo encontrava-se uma equipa que apostava no contra-ataque, num jogo mais directo. Criou um ou outro lance a dar a sensação de perigo, mas sem nunca assustar efectivamente.

Até que aos 25 minutos, quando o jogo dava mais Salgueiros, surge o 0-1. Após combinação na direita, um jogador do Felgueiras cruza e surge um companheiro seu a antecipar-se a toda a defensiva Salgueirista, isolando-se e rematando cruzado à saída de Jorge Matos.

Aos 28 minutos, na resposta ao golo sofrido, Lobo quase chegava a tempo de desviar um cabeceamento de Quim Simões.

Até ao intervalo tivemos a pior fase da equipa de Renato. Poucos lances de perigo, embora com maior posse de bola. O Felgueiras era mais perigoso, jogando rápido e em contra-ataque, ainda que nunca tenha obrigado Jorge Matos a sujar o equipamento.

Para o segundo tempo veio um Salgueiros senhor de si, a mandar no jogo e, pasme-se, a jogar bom futebol num autentico lamaçal, numa segunda parte quase de sentido único.

Aos 53 minutos, Rochinha cruza mal após boa jogada Salgueirista, para 2 minutos depois cruzar, e bem, para Lobo cabecear ao lado.

O Salgueiros carregava, dominando o meio campo, sempre com grande garra e bastante frieza nas trocas de bola.

O Felgueiras sacudiu a pressão num remate de longe aos 61 minutos, que sairia muito por cima, para aos 66 minutos ter um livre lateral perigoso, com nenhum jogador a conseguir desviar.

A melhor oportunidade para os da casa surgiria após um desentendimento entre Wilson e Jorge Matos, aos 72 minutos, numa bola pontapeada para a área Salgueirista. O corte de Wilson quase deu em auto-golo.

Daqui até final voltou a dar só Salgueiros. Rui João, aos 76 minutos, recebe um excelente passe de Gonçalo e remata contra o corpo do GR do Felgueiras, cometendo falta na tentativa de recarga.

Aos 80 minutos, num livre indirecto, Wilson simula o remate e coloca magistralmente em Rui João, com o nosso nº11 a isolar-se e, com a baliza toda para si, a rematar por cima, com a bola a raspar na trave.

Aos 84 minutos, Diogo Preto combina com Quim Simões em zona frontal mas o remate sai muito por alto.

Aos 88 minutos, nova grande oportunidade. Canto do lado direito, a bola sobra para Quim Simões que, ao segundo poste e sem marcação, remata à figura.

Depois... veio a sentença. Como quem não marca arrisca-se mesmo é a sofrer, veio o 0-2. Bola bombeada para a área Salgueirista, corte de cabeça, a defesa sobe e nova bola é colocada nas suas costas, aparecendo o ponta-de-lança adversário completamente isolado, escolhendo o lado e rematando perante um desamparado Jorge Matos.

O que há a dizer posto isto? Dar os parabéns aos nossos atletas, pela grande entrega, pelo (possível) bom futebol demonstrado, pela qualidade individual e colectiva. Num campo onde só se esperava bola para o ar e muita luta, pudemos assistir a bons momentos de futebol graças à nossa equipa. O resultado foi negativo, mas o caminho parece ser o correcto e muito positivo.

(Crónica por Rui Cabral)
1 Response
  1. Gustavo Says:

    Apesar dos resultados menos positivos, continuo a achar que o Salgueiros tem equipa para ganhar todos os jogos e que está a subir de forma. Da equipa que jogou nos 2 últimos jogos, que me parece muito mais agressiva e adequada para os distritais, só não me convence o Berto, ainda por cima com excelentes opções no banco como o Fábio, Gonçalo, Pedrinho... que são jogadores mais aguerridos, tecnicamente melhores e que produzem jogo, que é o que nos falta, temos longos períodos de jogo sem uma única oportunidade ou remate, e isto não é bom futebol, é brincar ao futebol. Demasiadas peneirices que convencem pouco...


Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.


  • PRóXIMO JOGO

    SCS08 x NOGUEIRENSE
    SAB., 15 FEV. 15:00
    EST. PADROENSE



    COMENTÁRIOS

    ETIQUETAS