S.C.S. 08 - 2 x C.F. SERZEDO - 1: 2.ª Jornada
GR - 1 - Rui Alves
DD - 2 - Passos
DC - 3 - Eládio (Capitão)
DC - 4 - Monteiro
DE - 5 - Moreira
MC - 6 - Fábio
MD - 7 - Artur
MC - 8 - Pedrinho
AC - 9 - Heitor
AC - 10 - Quim Simões
ME - 11 - Carminé

Treinador: Pedro Reis

Golos:
63' Heitor
90'+3 Quim Simões

Subs:
62' 15 - Gonçalo por 7 - Artur
62' 17 - Diogo Preto por 8 - Pedrinho
85' 16 - F. Almeida por 11 - Carminé

Suplentes não utilizados: Freitas, Zé Maia, Samuel, To-Zé

A tarde começou sem novidades, e ao contrário do que foi norma no início da época passada, Pedro Reis apostou na estabilidade da equipa e repetiu o onze e também o modelo de jogo da 1.ª jornada.
O jogo não iniciou mal para o Salgueiros, com 15 minutos de bom nível. Apesar de não entrar num ritmo muito alto, a iniciativa de jogo pertencia totalmente ao Salgueiros, e a troca de bola funcionou, quase sempre encaminhando jogadas pelas alas, com Passos e Moreira muito activos a serem quase sempre o destino dos passes no início de construção de jogo por Fábio.
O Serzedo apresentava-se de forma bastante organizada, mas esteve durante toda a primeira parte praticamente inofensivo a atacar, e quase incapaz de alinhavar uma jogada ofensiva.
A primeira situação de concretização surgiu após Artur se livrar de dois adversários na direita, dar a Quim Simões que cruzou de primeira para Heitor, que saltou estorvado entre dois adversários e cabeceou por cima. Pouco depois foi Artur de muito longe a tentar surpreender o guarda-redes com um remate em balão que saiu por cima.
À medida que o jogo ia decorrendo o Salgueiros só conseguia criar perigo nas bolas paradas e por algumas vezes esteve perto de marcar. Num canto da direita de Carminé, Heitor desviou bem mas a bola saiu um pouco ao lado. Pouco depois na sequência de um canto do outro lado, depois de primeira cabeçada de Fábio foi Pedrinho quem atirou por cima do guarda-redes à barra.
O aproximar do intervalo ia dando confiança ao Serzedo e o Salgueiros denotava alguma falta de acutilância e velocidade no jogo. Notou-se também um pouco o mesmo problema da semana anterior, com Pedrinho a jogar muito adiantado e distante de Fábio. Se a semana passada isto trouxe problemas defensivos, desta feita o problema surgia na construção, com Fábio muito isolado e longe dos 5 jogadores da frente, a ter que demasiadas vezes jogar longo. Como alternativa só tinha normalmente os defesas laterais que implicava lateralizar o jogo e tirar-lhe alguma objectividade.

Ficou a esperança que a equipa entrasse para a segunda parte mais decidida a vencer, impondo mais velocidade e melhor troca de bola, mas o início não foi prometedor. A equipa foi acumulando passes falhados e ia perdendo auto-confiança para dominar o jogo. Com o colectivo a não conseguir resolver, começou a surgir a tendência para os jogadores tentarem resolver as coisas sózinhos, com momentos de excesso de individualismo. Por seu lado o Serzedo ia ganhando confiança a defender e começava de forma ainda envergonhada a tentar alguns contra ataques. Aos 59’ chegou a melhor jogada do Salgueiros até ao momento, e possivelmente do jogo todo. Finalmente a equipa conseguiu um grande envolvimento no meio campo, com intervenção de 3 ou 4 elementos, com Artur finalmente a colocar em Moreira que arrancou pelo flanco esquerdo, ganhou em velocidade a dois adversários e cruzou ao segundo poste, com Quim Simões a chegar um pouco atrasado. Como essa jogada foi a excepção da segunda parte, Pedro Reis tinha necessidade de mudar algo, e aos 62’ fez substituição dupla, tirando Artur e Pedrinho e colocando os dois estreantes na convocatória: Diogo Preto e Gonçalo. O primeiro tomou o lugar de Pedrinho, atrás dos avançados, e o segundo ficou na ala esquerda onde tinha estado Artur, com Carminé a manter-se na ala direita.

A felicidade das substituições foi total, com o golo a surgir no minuto seguinte, com Quim Simões a receber com espaço na ala esquerda para onde tinha descaído, cruzar de trivela para o centro da entrada da pequena área onde Heitor entrou a cabecear sem hipóteses. Tudo indicava que o mais difícil estava feito e que o Salgueiros poderia a partir dali usar o contra ataque no espaço criado pelo adversário, mas tal não aconteceu por duas razões. A primeira foi que o Serzedo, ao contrário do que fez o Valadares na semana passada, não se adiantou no terreno e manteve muita segurança defensiva. A segunda foi que mesmo com a entrada de Diogo Preto, que se aproximou de Fábio, a má qualidade de passe na equipa do Salgueiros não permitiu manter qualquer fio de jogo, com sucessivos passes falhados mesmo a curtas distancias, também provocados pela boa pressão e imensa garra que demonstravam os jogadores do Serzedo. Apesar disso foi com surpresa que surgiu o empate aos 74’, após o jogador do Serzedo ter ganho o lance a Moreira na direita e cruzado para o centro da área onde um avançado desviou para o segundo poste, com pouca oposição. Um golo algo parecido ao sofrido na semana passada em Canidelo. Mérito ao Serzedo por aproveitar com êxito o único lance de perigo de que dispôs em todo o jogo.

O Salgueiros empertigou-se de imediato e passado três minutos, após brilhante troca de pés, Diogo Preto faz desaparecer a bola do local onde estava sendo atingido na tentativa de corte pelo defesa contrário. Carminé sem balanço bateu forte, mas o guarda-redes defendeu bem. O lance abalou um pouco a equipa, mas rapidamente se lançou em ataques continuados, com pouca organização mas alguma intensidade. Aos 81’ após canto na esquerda o guarda-redes do Serzedo falha a intercepção com a bola a sobrar para o segundo poste passando à frente dos olhos de Quim Simões, mas suficientemente longe para ser inalcançável por este. Aos 84’, após livre na direita apontado por Carminé, Heitor tenta 'pentear' mas a bola passa-lhe por cima, ainda bate no chão e vai embater caprichosamente na barra, com o guarda-redes batido.

Logo a seguir entra Fernando Almeida e a equipa ganha alguma organização na construção ofensiva, mas alguma desinspiração colectiva condenava quase todos os lances e ia ficando a ideia que o empate seria o melhor que o Salgueiros iria conquistar neste jogo. Depois de mostrada a placa de 6 minutos de descontos, continuou o forcing final e foi o recém entrado Fernando Almeida que conduziu a jogada e entregou a Digo Preto, que quase de costas, faz um grande passe de pé esquerdo para Quim Simões que ganhou as costas ao defesa, e à saída do guarda-redes tocou em jeito para o lado oposto.

Num jogo genericamente pouco conseguido pela equipa, valeu o resultado e o acreditar até ao fim. O Salgueiros teve a estrelinha de campeão que até já tinha brilhado uma vez na grande penalidade que surgiu logo a seguir ao golo sofrido. Ficam alguns aspectos a rever e dois destaques.

Quim Simões que já se tinha destacado na primeira jornada, esteve neste jogo incansável e um pouco contra a corrente da tendência geral de desinspiração. Quer em parelha com Heitor quer descaindo nos flancos, esteve sempre em movimento e procurando espaços. Acabou o jogo com uma assistência e um golo que festejou de forma exuberante. Com a sua rapidez, mobilidade, capacidade de remate e de concretização já demonstrou trazer novas e importantes soluções ao ataque da equipa.

Diogo Preto entrou bem no jogo e melhorou um pouco a consistência do meio campo do Salgueiros. Com um penalti sofrido e um grande passe para o golo já em descontos, fica na história destes 3 pontos conquistados.

O mais importante foi conquistado: uma vitória e mais três pontos.

2 Respostas
  1. joaoalma Says:

    Boa noite

    Concordo com o luis , penso que a equipa hoje realizou uns execlente 15 a 30 minutos com boa circulaçao de bola , com a equipa do serzedo nem consiguia ultrapassar o meio campo , e penso que isso se deveu a boa profundidade que o moreira e o passos conseguiram dar nas linhas. Apartir dai penso que o jogo adormeceu , isso deveu-se em grande parte ao nosso meio campo onde na minha opiniao e sublinho na minha simples opiniao os medios alas andaram um bocado perdidos nao conseguindo criar desinquilibrios dado que esses eram criados quer pelo moreira e passos vindo de tras ou o quim simoes que caia numa das alas
    Queria so resalvar tambem aqui um ponto que ja vi no ultimo jogo que o monteiro nota-se perfeitamente que nao é central , pelo seu posicionamento , sempre a frente da linha defensiva o que leva o eladio e ate por vezes o passos terem q fazer a posiçao dele , apesar de que nas bolas divididas teve intransponivel e mostrou toda a sua classe , mas a sua posiçao é medio claramente porque o seu posiçionamento enquanto central penso que nao é o melhor .
    Uma coisa que reparei tambem , alias te foi o meu filho que me alertou para isso , é q penso que tamos a aproveitar mal as desmarcaçoes dos laterais principalmente do passos que ta constantemente so e a bola nao chega la , como por exemplo o 7 golo ao gandra marcado pelo sr fernando almeida

    gostaria tambem de realçar a BOA exibiçao do quim que teve incansavel na frente de ataque , penso que faz uma grande grande dupla com o Heitor

    Saudaçoes Salgueiristas


  2. ora boas! uma vitória trabalhosa muito por causa do adversário que veio jogar claramente para o empate, vamos ter que nos habituar porque quem vier jogar com o salgueiral vem com medo...gostei de alguns elementos tais como o moreira, o quim simóes (excelente), o monteiro apesar que fez falta no meio campo, o rui alves (tem voz de comando), o grande heitor e gostava de ter visto jogar mais tempo o fernando almeida, que devia ter entrado ao intervalo porque a equipa estava a jogar sem o tal patrão.
    já agora gostava de realçar uma coisa que já tinha verificado a época passada e voltei a ver este domingo, o palavriàdo de algumas pessoas ditas salgueiristas, tenho 36 anos sou do tempo do velhinho vidal pinheiro, de ver jogadores como tonanha, madureira, jorginho, santos cardoso, nicolic...etc.
    ser do salgueiros não é ser mal educado,
    ser do salgueiros não é preciso insultar,
    ser do salgueiros não é ser violento,
    é acima de tudo ter a tal alma que muitos falam mas não sabem onde ela anda, vamos mudar, ser diferentes, saber receber( lembram-se no pedroso),para que todos os adversários possam dizer, a malta do salgueiros é fixe!
    um abraço para a família salgueirista...!


Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.


  • PRóXIMO JOGO

    SCS08 x NOGUEIRENSE
    SAB., 15 FEV. 15:00
    EST. PADROENSE



    COMENTÁRIOS

    ETIQUETAS