S.C. SRA. HORA - 0 x S.C.S. 08 - 2 : 32.ª Jornada

GR - 1 - Freitas
DD - 2 - Passos
DC - 3 - Figueiredo
DC - 4 - Monteiro
DE - 5 - Moreira
MC - 6 - Fábio
MC - 7 - Gonçalo
MD - 8 - Artur
AC - 9 - Heitor
AC - 10 - Quim Simões
ME - 11 - Rúben (capitão)

Treinador: Pedro Reis

Golos:
38' Heitor
94' Diogo

Subs:
70' 16 - Pedrinho por 8 - Nicola
76' 18 - Carminé por 11 - Rúben
84' 15 - Diogo por 9 - Heitor

Suplentes não utilizados: Rui Alves, Eládio, César, Artur

Excelente moldura humana para acolher o Sra. da Hora x Salgueiros 08, já em contagem decrescente para o final do campeonato.
A convocatória do Salgueiros apresentava duas ausências por lesão: Fernando Almeida e Paulo Barbosa. No onze mudaram os alas, com as saídas de Artur e Carminé para as entradas de Nicola e Rúben.

Cedo o Sra. da Hora mostrou que no seu plano de jogo constavam intenções de contra ataques rápidos, explorando especialmente a grande rapidez e boa técnica do seu #25. Logo aos 5’ um rápido contra ataque causou perigo, com Figueiredo a fazer um primeiro corte que permitiu uma recarga que foi no entanto muito por cima.
Aos 9’ o Salgueiros finalizou uma primeira vez mas sem perigo por Figueiredo, após livre de Passos na direita.
Desde de cedo o Salgueiros assumiu o controlo de jogo e com sucessão de passes no miolo ia tentando furar a defesa contrária, alternado com tentativas de passes de ruptura. O Sra. da Hora sempre que conseguia roubar a bola tentava contra atacar rápido, como aconteceu de novo aos 12’ em lance anulado por fora de jogo, causando alguns desequilíbrios e encontrando espaço no meio campo defensivo do Salgueiros.
Apesar desses contra ataques o Salgueiros mandou sempre no jogo, e começou cedo a acumular oportunidades de golo. Aos 14’ Heitor rematou a primeira vez à meia volta após toque de cabeça de Nicola. Aos 16’, após grande iniciativa de Rúben e cruzamento muito bem medido, Heitor cabeceou por cima num lance que parecia imperdível pelo avançado salgueirista… sendo notório que a recente seca de golos estava a abalar a confiança do avançado salgueirista.
Se o Salgueiros falhava uma grande oportunidade, o Sra. da Hora respondia com um ataque rápido na sequência de um pontapé da baliza do Salgueiros, com um grande trabalho individual do #25 que ofereceu o golo a um jogador da esquerda que rematou ao poste da baliza de Freitas.
O Salgueiros não se deixou abalar e voltou ao comando do jogo, com Quim Simões a passar da direita para Rúben rematar aos 27’ para defesa segura. No minuto seguinte o capitão salgueirista quase que repetia o mesmo remate com assistência de Heitor. A seguir e para não variar de novo Quim cruzou da direita para Rúben furar por dois defesas mas depois a ficar desequilibrado sem conseguir finalizar.
Aos 30’ o Sra. da Hora fez o último contra ataque com muito perigo valendo a dobra no centro da defesa de Gonçalo.
O golo de Heitor chegou aos 38’, numa cabeçada perfeita respondendo a um cruzamento igualmente perfeito de Passos, com o avançado de Salgueiros a festejar efusivamente o regresso aos golos.
O Sra. da Hora ainda poderia ter marcado com um remate que sofreu um desvio e saiu a rasar o poste.
Antes do intervalo Nicola reclamou penalti ficando a ideia que o defesa que o carregou não tocou na bola.

A segunda parte trouxe um jogo menos interessante, com a qualidade do jogo salgueirista a decair um pouco e a equipa em momento e estender-se em demasia no relvado, criando uma grande clareira no centro do terreno.
No entanto, o arranque da 2.ª parte foi como já é praxe. Logo na jogada inicial, Nicola cruzou para cabeçada em mergulho de Heitor que teria que dar golo com a bola a entrar junto à barra… não fora uma defesa do outro mundo do guardião do Sra. da Hora. Na sequência do canto que resultou deste lance novo cruzamento de Nicola deu direito a nova tentativa de Heitor de cabeça, mas desta feita acertou mal na bola, tendo se calhar optado mal pela tentativa de jogo de cabeça em vez de remate com o pé.
Aos 55’ Monteiro cabeceou por cima após canto.
A partir dos 65’/70’ o Salgueiros encontrava espaço para contra ataques rápidos, aproveitando a tentativa de adiantamento no terreno do Sra. da Hora que tentava recuperar a desvantagem. Por muitas ocasiões o Salgueiros poderia ter matado o jogo, com situações de jogo em igualdade numérica e até superioridade contra os defesas locais, falhando sempre qualquer coisa para chegar a situação de finalização com sucesso.
Aos 75’ após cruzamento de Passos, Heitor tentou assistir no centro Rúben mas um corte em última instância evitou a finalização.
Aos 78’ o Sra. da Hora deu ares de perigo em jogada do lado direito com cruzamento perigoso.
Perto dos 80’ Quim Simões foi derrubado quando seguia isolado para a baliza vendo o defesa apenas o cartão amarelo. Aos 82’ Quim cruzou para a cabeçada de Carminé com o lance anulado por fora de jogo de forma duvidosa.
Já após a troca dos alas com as entradas de Pedrinho e Carminé, foi a vez de Heitor solicitar a substituição entrando Diogo, numa altura em que Figueiredo já jogava condicionado com queixas na coxa direita, conseguindo em esforço jogar até ao final.
Em cima dos 90’ Carminé bateu um livre de forma tensa com Pedrinho a desviar com perigo de cabeça ao primeiro poste, seguindo-se um último remate à figura de Freitas de um avançado do Sra. da Hora.
Já em descontos Diogo conduziu muito bem pelo flanco esquerdo, para entregar a Carminé na linha que cruzou rasteiro não encontrando Quim Simões por muito pouco.
Já no 4.º dos 5 minutos (incompreensíveis) de descontos, num golo inteiramente da cantera salgueirsita, Fábio colocou no flanco direito em Pedrinho, que abriu nas costas da defesa em Diogo que apesar da mancha do guarda-redes adversário colocou junto ao poste com classe. Golo festejado com Fernando Almeida, o aniversariante do fim de semana. Um golo que premeia a excelente entrada em jogo dos dois jovens do Salgueiros, e demonstrou que se tivesse havia mais algum acerto no último passe, o Salgueiros já poderia ter marcado nas muitas jogadas semelhantes de que dispôs na segunda parte.
Antes do final do jogo ainda tempo para uma expulsão para o Sra. da Hora, após entrada violenta sobre Figueiredo tentando vingar um lance que o árbitro não assinalou.

A vitória não se discute e o Salgueiros dispôs de imensas oportunidades para marcar golos. O Sra. da Hora pode queixar-se de alguma infelicidade na primeira parte, não sendo imerecido se tivesse marcado um golo, o que poderia complicar o jogo para o Salgueiros. Na segunda parte só alguma precipitação não permitiu ao Salgueiros resolver o jogo mais cedo, aproveitando o adiantamento no terreno do Sra. da Hora.
A luta pelo primeiro lugar ficou mais acesa, ficando tudo em aberto para os últimos 2 jogos, esperando-se agora uma grande onda de entusiasmo dos salgueiristas para os próximos 2 jogos.
5 Respostas
  1. fcs_13 Says:

    “Disse o Sr. Comentador: - “Um golo da cantera salgueirista “
    E disse-o muito bem.
    É que na canteira salgueirista está a raça, a alma e a qualidade.

    Na verdade, os sócios do salgueiros nunca reconheceram ao longo da época, a qualidade dos nossos jovens jogadores.
    Tem-se assistido (não tanto nestes últimos tempos mas sim na 1ª parte do campeonato) a uma autêntica devassa aos nossos jovens jogadores. Esquecendo-se no entanto que estes jovens precisam de ser acarinhados, precisam de ser apoiados, porque é deles que o nosso clube precisa. Pois que eles são portugueses formados nas escolas do nosso clube e com uma enorme margem de progressão na carreira, e muito promissora.

    Por isso, seria bom que de uma vez por todas, as vozes críticas dos adeptos deixassem a maledicência, e optem pelo apoio quando um ou outro jogador mais jovem, falha um passe, ou não esteja tão bem quanto eles desejariam.

    Pois só assim lhes poderão dar mais alento para que eles não errem tanto e só o apoio lhes permite uma maior força anímica e coragem para lutar, até à vitória final.

    Sócio do SCS e SCS 08


  2. joao Says:

    Bonito bonito é jogarem os melhores!

    Jovens ou menos jovens! Quer fazer campanhas, espere pelo final da época!!!


  3. bancada Says:

    Caro Joao.
    Até estou de acordo que devem jogar sempre os melhores, era assim q deveria ser mas...Há q ter em atençao o momento de forma. O nome nao marca golos nem ganha jogos.Meter 6 ou 10 jogadores q no passado rsolveram jogos, podem nao o fazer agora e isso já se viu.

    Abraço


  4. frumifrumi Says:

    O sr Bancada deve ter lugar cativo.... lol
    Andaram todo o ano á espera deste jogo
    Creio q nesta ou noutra altura qq, o mais importante é o clube. Os q tem nome, os q nao tem, os q ainda vao ter (se nao houver Srs Bancadas), do passado vivem os museus, evidente:
    O Nicolic, o Milovac, o Renato, o Pedro Reis, o Abilio, estes ja nao podem resolver, mas tem mts historias de sucesso para contar, havera outros que ainda terao mts para poder contar, uma coisa é certa, das bancadas nao me lembro de nenhum que tenha tido sucesso enquanto jogador, e já mts se perderam por lá estar (nas bancadas).
    Fair Play, Todos mas Todos no mesmo espirito seremos mais fortes e Campeoes. Aqueles q tem nome e nao resolvem, aqueles q nao tem nome e tb nao resolvem, aqueles q tem nome e resolvem, ou seja Todos, Os q estao na Bancada e ajudam a equipa a ser mais forte, os que estao na Bancada e q nao ajudam nada, os q estao na Bancada e so ajudam alguns, ao fim e ao cabo, TODOS é a palavra certa:
    TODOS NÓS ACREDITAMOS
    SALGUEIROS CAMPEAO!


  5. bancada Says:

    Caro frumifrumi percebeu mal as minhas palavras.
    Há adeptos, sócios, simpatizantes. curiosos que nunca ou quase nunca estao de acordo com a equipa inicial, e isso é bastante audivel nos jogos. Cada pessoa é um treinador de bancada como deve concordar comigo, logo acham que aqueles nunca sao os melhores, faziam se pudessem sempre alguma alteraçao.Quando falei no passado, é o passado recente(época passada e principio desta).
    Toda a sorte do mundo para o salgueiros.

    Abraço


Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.


  • PRóXIMO JOGO

    SCS08 x NOGUEIRENSE
    SAB., 15 FEV. 15:00
    EST. PADROENSE



    COMENTÁRIOS

    ETIQUETAS