C.F. VALADARES - 1 x S.C.S. 08 - 3: 1.ª Jornada


GR - 1 - Rui Alves
DD - 2 - Passos
DC - 3 - Eládio (Capitão)
DC - 4 - Monteiro
DE - 5 - Moreira
MC - 6 - Fábio
MD - 7 - Artur
MC - 8 - Pedrinho
AC - 9 - Heitor
AC - 10 - Quim Simões
ME - 11 - Carminé

Treinador: Pedro Reis

Golos:
17' Heitor
48' Quim Simões
83' Carminé

Subs:
55' 16 - F. Almeida por 7 - Artur
71' 16 - Bessa por 8 - Pedrinho
78' 18 - Tó-Zé por 9 - Heitor

Suplentes não utilizados: Freitas, César, Figueiredo, Samuel

Chegou o dia de acalmar os nervos com o Salgueiros de novo em campo a visitar o Valadares no campo do Canidelo, onde se teve que ver o futebol debaixo de Sol forte e em pé.
O mistério da equipa titular foi desfeito com um onze de 5 jogadores da época passada e 6 novos, sendo 4 destes ex-júniores do S.C. Salgueiros. O modelo táctico escolhido foi o 4-4-2, tal como no início da época passada, oscilando entre o 4-4-2 clássico e em losango: Pedrinho esteve sempre no vértice mais avançado e nunca lado a lado com Fábio, o que alongava o losango, mas os alas preferiram sempre o jogo exterior, o que aproximava mais a um 4-4-2 clássico. Na frente Heitor mais fixo contava com Quim Simões a seu lado, mais móvel e menos agarrado à zona central.
Os primeiros 10 minutos foram calmos e de equipas ‘encaixadas’, e foi aos 11’ que surgiu a primeira situação de perigo, com Monteiro a perder uma bola em zona proibida. Dois jogadores do Valadares ficaram em superioridade e têm hipótese de fazer 2 contra 1 já dentro da área contra Eládio, com a situação a ser salva pela recuperação de Moreira a igualar a situação e a cortar em esforço no chão.
A primeira jogada conseguida do Salgueiros deu golo, aos 17’. Grande combinação pelo flanco esquerdo entre Artur e Quim Simões, Artur avançou até a linha e assistiu Heitor com uma bola rasteira, com este a rematar de pronto sem hipótese de defesa, passando a seguir pela claque para confraternizar, e pelo miúdo que lhe pediu o golo antes do jogo começar, para lhe dedicar o golo com um beijo suado.
Entre os 18’ e os 20’, duas ocasiões de remate para o Valadares em situações de bola parada, onde o Salgueiros denotava dificuldades de organização.
O jogo foi-se arrastando sem grande oportunidades até ao intervalo, com o Valadares com muito pouca iniciativa de jogo e o Salgueiros incapaz de criar perigo.
A segunda parte iniciou com um Salgueiros com outra intensidade, com vontade de resolver o jogo. Logo aos 47’ Heitor serviu Carminé na esquerda que sprintou com o adversário ao lado e rematou em força cruzado, mas a bola saiu à figura.
Na jogada a seguir veio a estreia de Quim Simões a marcar, novamente com origem no mesmo flanco da defesa do Valadares. Uma grande jogada colectiva, com passagem da bola por Heitor na zona intermédia, passe a rasgar de Fábio que isola Carminé pelo flanco esquerdo, que cruzou tenso para Quim Simões aparecer a marcar.
Nesta altura o adiantamento da defesa do Valadares era evidente e o trio Quim Simões, Heitor e Carminé deliciavam-se a tentar ganhar as costas da defesa subida.
Foi de novo assim que Pedrinho fez um grande passe para Carminé na esquerda, e este cruzou tenso para Quim Simões que dessa fez chegou um pouco atrasado.
A partir daí o Salgueiros caiu um pouco e foi perdendo o meio campo. Aos 55’ Pedro Reis tentou contraiu esse facto tirando Artur para entrar F. Almeida, que ocupou posição central descaindo Pedrinho para a esquerda. Assim, passava a usar um 4-4-2 mais clássico com F. Almeida a jogar lado a lado com Fábio e a tentar equilibrar as contas a meio campo, o que não vinha acontecendo devido ao adiantamento de Pedrinho e a abertura dos alas. Este facto muitas vezes ter significou que Fábio ficou muito sozinho no cerne do campo nas tarefas defensivas o que dava vantagem nos duelos ao Valadares.
A alteração acabou por não ter grande resultado, com F. Almeida a ser quase sempre ‘engolido’ pelo maior poder físico do meio campo adversário e a ser incapaz de participar muito no primeiro momento da construção do jogo da equipa.
Pouco depois reclamou-se golo pelo Valadares, após um cruzamento bombeado que acaba por sobrevoar e trair Rui Alves, mas bate na barra, junto à linha de golo e depois sai para fora. Os visitados reclamaram que a bola bateu dentro da baliza.
Aos 59’ chegou o golo do Valadares, após um canto em que Rui Alves saltou com um avançado possante e defendeu para o centro da área, direitinho à cabeça de um jogador do Valadares que cabeceou bomboeado e Rui ainda no chão, nada pode fazer.
Dois minutos volvidos e após cruzamento da esquerda de Carminé um jogador do Valadares desvia a bola com a mão, mas o árbitro nada marcou coisa nenhuma, considerando bola na mão..
A seguir ao golo o Salgueiros claramente abanou emocionalmente e reagiu como se o Valadares tivesse empatado: apressou o jogo desnecessariamente, falhou passes por precipitação, os jogadores afastaram-se entre si e a troca de bola desapareceu. Assim foi durante 15 minutos, mas mesmo assim o Valadares continuava só a chegar perto da baliza de Rui Alves de bola parada, ou em 2 ou 3 de bolas ‘oferecidas’ pela defesa salgueirista de forma displicente.
A partir dos 75’ o Salgueiros recupera um pouco a tranquilidade e de novo começa a contra atacar com perigo. Aos 77’ ficou muito perto do golo após Heitor ter partido isolado para a baliza. Sendo alcançado já dentro da área, rodou sobre si próprio e entregou a Quim Simões que rematou bem para um boa defesa. Bessa , que tinha entrado há pouco tempo para o flanco direito para substituir Pedrinho, ainda recarregou com um defesa a cortar a bola no chão. O lance deu tranquilidade à equipa e a correria de Heitor valeu-lhe a substituição logo a seguir, já esgotado fisicamente, para dar lugar à estreia de Tó-Zé.
Aos 79' após corte pelo chão de Passos na área do Salgueiros os visitantes reclamaram grande penalidade. Sendo certo que tocou na bola ficou a dúvida se terá tocado no atacante do Valadares primeiro.
O 1x3 foi obra (de arte) de Carminé aos 83’, num livre directo muito perto da área que colocou no ângulo. Dois minutos depois e Rui Alves lançou um contra ataque, com Carminé a correr pela direita e a cruzar para o isolado Quim Simões que avançou para a baliza e tentou colocar em jeito, com a bola a sair ao lado.
O contra ataque continuou a dar frutos, e num deles Quim Simões em pormenor delicioso colocou em Tó-Zé, que isolou Carminé. Este avançou para a cara do guarda-redes e tentou marcar em chapéu, mas saiu curto e para as mãos do guardião contrário. Acabava assim o jogo com duas oportunidades flagrantes falhadas.
Já em descontos duas expulsões para o Valadares, uma por vermelho directo e outra por acumulação de amarelos.
Como balanço houve muitas coisas positivas a reter e duas negativas. Começando pelo lado negativo, o Salgueiros sofreu quase sempre mais por demérito próprio do que por mérito adversário, nomeadamente nas situações de bola parada e em saídas de bola demasiado descontraídas em zonas do campo proibidas. Factores compreensíveis pela dificuldade que foi na pré-época treinar uma dupla de centrais estável, mas que necessariamente necessita de melhoria.
De positivo há alguns destaques incontornáveis que os novos merecem que se façam:
- A voz de liderança de Rui Alves fez-se ouvir no campo todo e demonstrou uma grande segurança nas saídas, tendo feito 4 ou 5 saídas agarrando a bola no ar que impressionaram;
- O jovem Moreira, que festeja neste mês 12 (DOZE) anos de Salgueiros com apenas 18 anos, teve um jogo de estreia de encher o olho. Quem não conhecia passou a conhecer a garra que o caracteriza, tendo sido quase intransponível a defender e imbatível no jogo aéreo mesmo aparentando pouco mais de metro e meio. Faltou-lhe apenas participação no jogo ofensivo, tendo-se mantido sempre atrás da linha do meio campo.
- Quim Simões além do golo marcado demonstrou ser um parceiro muito útil a Heitor. Trouxe uma mobilidade diferente ao centro do ataque do Salgueiros e além de finalizador parece saber combinar muito bem com os restantes avançados. Já se adivinha que será muitas vezes destino dos passes de Carminé.
Dos nossos velhos conhecidos fica o mérito de Heitor marcar na primeira oportunidade que teve (e já só faltam 29 para os 30…), e uma imensa potência física de Carminé, que inicia o campeonato em grande forma física que se reflecte em frescura para atacar o jogo com outra determinação e eficácia.
Os primeiros pontos estão conquistados e o Salgueiros 08 começa o campeonato com uma base muito mais sólida do que o ano passado, principalmente sabendo-se alguns dos jogadores que ficaram fora do onze e até da convocatória, a quem já conhecemos e reconhecemos enorme qualidade e que podem ser solução a qualquer momento, sem perda de rendimento da equipa. O grupo parece mais diversificado, com mais soluções, e acima de tudo, com jogadores já rodados e que fizeram uma pré-época normal e exigente. Com muito trabalho ainda pela frente e muito a melhorar, dificilmente o início poderia ser melhor: são três pontos e um início confiante que tira a pressão da estreia, com algumas combinações em campo que deixam adivinhar uma grande equipa em construção.
10 Respostas
  1. Grande vitória!!!

    Este ano entramos bem no campeonato, e esperemos que continue assim.

    HojE fizemos um bom jogo e com oportunidades para dar 5 ou 6. Não podemos falhar
    tantos golos.
    De toda a equipa houve dois jogadores que me impressionaram. Um deles foi o Rui Alves, julgo que dá uma enorme segurança à equipa.
    Outro jogador que também gostei muito foi o Moreira. Uma grande garra e acima de tudo um exclente jogador. Tal como disse à uns tempos atrás, o Rochinha vai ter de lutar muito por um lugar no onze titular.

    Luis parabens pelo novo grafismo. Está mesmo muito bom :)

    FORÇA SALGUEIROS!!


  2. joaoalma Says:

    Acho que hoje fizemos um bom jogo , ate meio da segunda parte , onde penso que a equipa no meio campo quebrou um pouco e permitiu um ascendente ao valadares . contudo acho que foi um jogo muito conseguido pela equipa do salgueiros e tivemos oportunidade de dar 5 ou 6 , pelo menos oportunidades teve .

    Ps. temos 2 laterais com uma enorme qualidade , penso que preparados para voos muito superiores , o moreira e o passos encheram-me as medidas

    GRANDE SALGUEIROS :D ,


  3. Pedro Cruz Says:

    Sem dúvida uma grande jogo!
    Gostei muito de ver o Quim Simões a jogar, jogador muito lutador e com bons pés.
    Devo concordar que o Moreira é um bom defesa esquerdo, é bom a cortar as bolas mas a seguir com o jogo nem tanto assim.
    O Rochinha vai ter de batalhar e com trabalho tudo se consegue.

    O Figueiredo hoje não foi titular, alguem sabe porque?

    Força Salgueiros, Força Campeão !!
    já começaram as vitórias!!


  4. zap-3 Says:

    hoje demonstramos um xeirinho dakilo k somos capazes.seremos grandes.
    força salgueiros


  5. bem eu nao estive presente por motivos profissionais mas n prox la estarei e na seguinte idem a dar forca e a gritar ate k a voz me doia.
    pelo k sei dito pelo meu pai k nao perde um jogo (tenho a kem sair pelo amor a este clube)jogamos bem e fomos merecedores da vitoria sem marguem para duvidas ate podiamos ter xegdo a goleada.
    uma palavra de apreço para o ARTUR k enxeu as medidas ao meu pai diz k temos craque.
    força SALGUEIROS


  6. Mitzz-x Says:

    o salgueiral entrou com o pé direito este ano...apesar de ter falhado alguns golos k nao se pode falhar,mas merecemos a vittória é claro...só nao entendo uma coisa,o monteiro jogar a central,pk o meio campo sem ele perde qualidade na minh opinião...lé lé léóooooooo força salgueirós...


  7. Magalhães Says:

    Ser Salgueirista desde pequenino.

    Sou Salgueirista desde que nasci, lembro-me que para mim os jogadores com o Jorginho, o Xavier, o Mariano, etc, eram os meus idolos.
    Na minha juventude estes jogadores eram simbolos dos Salgueiros, eram os meus idolos.
    Passados mais de trinta anos e estando o nosso clube na 1ªdistrital constacto que estes jogadores também são os idolos para os nossos miudos Salgueiristas.
    O meu filho tem oito anos e já me pede para ir com a camisola do Salgueiros aos jogos, já tem o seu idolo na nossa equipa (HEITOR), estou certo que sente aquele apreço e admiração que o faz esperar na linha do meio-campo quando o Heitor é substituido, que o faz imprimir imagens do Heitor e as coloca no seu quarto; eu entendo perfeitamente o sentimento do meu filho.
    Ontem ao chegarmos a Canidelo o Salgueiros estava a aquecer e o meu filho mais uma vez pediu ao Heitor um golo, pediu um golo aquele que para ele é o melhor do mundo.
    No momento o Heitor respondeu-nos com um gesto
    positivo, o que muito nos agradou.
    Estava para vir o momento do jogo; o Heitor marca golo, festeja com a Claque e posteriormente vem á linha á procura do meu filho, abraça-o e dá-lhe um beijo, o meu filho fica com a lágrima no olho.
    Este é o sentimento puro da ALMA; venho aqui agradecer publicamente ao Heitor; muito obrigado Heitor, já fazes parte da nossa gloriosa história, estou certo que o meu filho nunca te irá esquecer, o teu gesto prova como entendes o sentimento de ser Salgueirista.
    Para concluir temos aqui a prova que o Salgueiros nunca irá acabar, pois o sentimento, o amor e ALMA SALGUEIRISTA resiste a tudo.
    Abraço Salgueirista


  8. PICA PAU Says:

    parabens malta pela vitoria

    so nao percebo porque e que o monteiro joga a central e o melhor central que o salgueiros tem fica no banco " Figueiredo"....o lugar o monteiro e a trinco la e que ele rende para a equipa, .. fernando almeida no banco porque ele joga tanto e esta no banco a fazer o que. Pedro ganhamos mas nao jogamos muito bem


  9. Boa noite

    Na minha modesta opinião,penso que foi melhor o resultado que a exibição,o que é compreensível por ser o primeiro jogo e os nervos andavam no ar.No entanto deu para ver que quando a equipa estiver mais rotinada vai ser muito difícil ser parada com excepção daqueles jogos em campos mais pequenos com equipas mais musculadas e de pontapé para a frente,ontem foi notória a nossa dificuldade em lances de bola parada.
    Há determinadas jogadas em que os jogadores têm de ser mais incisivos,não ficarem na expectativa porque num lance fortuito sofre-se um golo.
    Se ontem é verdade que podia-mos ter goleado,também não é menos verdade que podia-mos ter sofrido se eles tivessem conseguido o empate e podia ter acontecido não por mérito do adversário mas por demérito nosso.
    Falharam-se muitos passes,muitas vezes um toque a mais na bola permitindo a recuperação da mesma pelo adversário e algumas vezes entrega-se a bola na queima para o colega que geralmente perde o lance por estar rodeado de adversários,aconteceu várias vezes com o Fábio,passavam-lhe a bola quando ele estava no meio de 2 e 3 jogadores e numa das perdas de bola quase sofria-mos golo.
    O Fábio tem tudo para ser um grande jogador já o disse há muito tempo atrás,no meu entender tem que melhorar a atitude,precisava de 50% da garra do Monteiro para ser um jogador completo,por vezes tem lances que por excesso de confiança,displicência ou inexperiência perde-os infantilmente e na posição que joga tem ganhar 99% deles.Isto não é uma critica mas um conselho para tentar ajudar na sua evolução.
    Esta equipa do Valadares pelo que tenho lido não é das mais fortes,saíram muitos jogadores influentes o que os levou apostar nas camadas jovens,portanto temos que estar preparados para batalhas bem mais difíceis,só com muita união e garra conseguiremos a subida.

    Parabéns e felicidades para os jogadores,equipa técnica ,dirigentes e a todos os 12's.

    Cumprimentos Francisco leite


  10. Boa noite

    Queria rectificar quando disse que o Fábio precisava de 50% da garra do Monteiro,não quero dizer que o Monteiro não a tenha,mas queria dizer Moreira.

    Cumprimentos Francisco Leite


Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.


  • PRóXIMO JOGO

    SCS08 x NOGUEIRENSE
    SAB., 15 FEV. 15:00
    EST. PADROENSE



    COMENTÁRIOS

    ETIQUETAS