S.C.S. 08 - 2 x ATL. VILAR F.C. - 0 - 27.ª Jornada
II Divisão Distrital da Associação de Futebol do Porto
15:00h, 28 de Março de 2009
Complexo Desportivo Senhora da Hora

GR - 1 - Miguel
DD - 2 - Passos
DC - 3 - Renato
DC - 4 - Figueiredo
DE - 5 - Rochinha
MC - 6 - Monteiro (capitão)
ME - 7 - Carvalho
MC - 8 -Rúben
AC - 9 - Heitor
MC - 10 - Rui Lima
ME - 11 - Fernando Almeida

Treinador: Pedro Reis

Golos:
2' Heitor
11' Heitor

Subs:
65' 14 - Telmo por 7 - Carvalho
77' 16 - Alex por 11 - F. Almeida

Suplentes não utilizados: Igor, Eládio, Miguel Pereira, Almeida, Pedro Teixeira

Uma tarde com Sol mas de vento cortante esperava os adeptos salgueiristas, para mais uma final onde só haveria espaço para vencer.
Nesta altura final da época Pedro Reis privilegiou a estabilidade e repetiu o onze da jornada anterior.
O jogo começou em ambiente de festa e com um gesto bonito do capitão do Atl. de Vilar, Nando n.º3, a saudar os adeptos da bancada salgueirista após a escolha de campo, como tinha prometido que faria sentado nessa mesma bancada no jogo com o CART.
O início de jogo foi eléctrico e logo no primeiro minuto com a defesa do Salgueiros ainda meia desorganizada, uma boa troca de bola conseguiu isolar um jogador do Atl. Vilar, que só não marca por mérito de Miguel, que pelo 4.º jogo consecutivo contribui directamente para o resultado com uma defesa óptima, numa situação em que o avançado tinha tudo para marcar.
O Salgueiros não tardou a responder. Aos 3’ Heitor cruzou rasteiro da esquerda, para Rui Lima chegar atrasado na emenda na pequena área, ficando a centímetros do golo. A bola sobrou para o flanco direito onde Passos recolheu e após 3 ‘reviengas’ ao adversário directo, cruzou milimetricamente para a cabeça mais letal do campeonato:  Heitor saltou ainda com oposição para chegou mais alto e disparou de cabeça sem hipótese de defesa. Foi o primeiro grande momento de Passos que está regressado à grande forma que demonstrou na primeira parte do campeonato, com um pulmão infindável que lhe permite preencher o flanco de costa a costa.
A confirmar o início de jogo eléctrico, na bola ao centro o jogador do Atlético remata de meio campo e quase surpreende Miguel, que após recuar desvia para a barra, para depois recolher à segunda.
O Atl. de Vilar longe de se deixar afectar pelo golo, manteve e começou a por em prática o plano de jogo que tinha preparado: defesa subida, equipa em bloco compacto com as 3 linhas muito próximas, e a linha de 3 avançados a pressionarem muito alto a construção inicial de jogo do Salgueiros. Esta estratégia desinibida deu resultados, criando nervosismo e provocando erros na defesa do Salgueiros, quer a defender, quer na saída de bola para o ataque, em que se sucediam passes laterais sem progressão, terminando muitas vezes em alívios para fora.
Aos 6’ após falta de Figueiredo numa dessas situações de desequilíbrio defensivo, Miguel faz uma boa defesa num livre em que a barreira não estaria posicionada da melhor forma.
O Salgueiros conseguiu criar perigo por Carvalho, após passe de Heitor da direita na sequência de um contra ataque, mas apesar de ter espaço o remate saiu sem força mas a rasar o poste, tendo o guarda-redes ficado imóvel.
A pressão do Atl. Vilar só começou a abrandar pelos 30’, sendo que se adivinharia que seria impossível manter aquele ritmo os 90 minutos, dado o enorme desgaste físico que exigia a pressão alta que estava a desenvolver.
O Salgueiros começa a partir daí a conseguir trocar melhor a bola e a tentar ‘furar’ a armadilha de fora de jogo que o Atl. Vilar tentava usar. Começaram a surgir alguns contra ataques perigosos: aos 31’ Carvalho conduzia com Heitor e Rúben com espaço para receberem, mas o n.º7 decidiu rematar de forma portentosa para grande defesa do guardião do Atl. Vilar para canto; aos 33’ novo contra-ataque em superioridade numérica, surgiu um cruzamento para a área com F. Almeida e Heitor a tentarem chegar à bola mas a atrapalharem-se mutuamente, sendo o remate de F. Almeida desviado para canto. Uma oportunidade soberana dado que qualquer um dos dois poderia ter recebido e tinha imenso espaço para fazer golo sem oposição.
Terminava a primeira parte, com destaque merecido para a atitude apresentada pelo Atl. Vilar, cuja atitude perante o jogo colocou problemas ao Salgueiros, conseguindo ter sempre mais jogadores perto da bola, e colocando os jogadores do Salgueiros ‘longe’ um dos outros, dificultando a troca de bola, essencial ao modelo de jogo da equipa.
A segunda parte iniciou bem distinta. O Salgueiros 08 iniciou logo mais subido no terreno e a conseguir melhorar imenso a troca de bola em progressão. Logo aos 51’ Monteiro furou o centro da defesa do Atl. de Vilar progredindo com classe, tabelou com Heitor que devolveu de primeira isolando o capitão salgueirista, que contornou o guarda-redes contrário e atirou para a baliza deserta fazendo o 2.º golo.
2’ depois após novo ataque rápido, Rúben marcou a cruzamento de Carvalho da direita, mas o árbitro anulou por fora de jogo.
À medida que o tempo passava o Atl. de Vilar perdia fulgor físico e ia ficando cada vez mais no 1.º terço do terreno, com o Salgueiros sempre a melhorar as trocas de bola em progressão.
Mais um grande momento surgiu aos 63’, quando após passe de Carvalho do flanco direito, Heitor entrou na área com a bola dominada mas com pouco ângulo para rematar e um defesa a vigiá-lo de muito perto… após avançar um pouco desferiu um ‘balázio’ que embateu com estrondo na barra.
Rochinha teve a oportunidade de se estrear a marcar nesta época aos 65’, tendo hipótese de fazer uma recarga já com o guarda-redes batido, mas rematou ao lado tendo a acção dificultada por a bola estar muito alta. Era um momento de jogo avassalador do Salgueiros 08.
Carvalho saiu aos 65’ ficando a ideia de despedida, após ser saudado efusivamente por quase todos os colegas.
Aos 72’ um corte com a mão na área do Atl. Vilar após um canto ficou por assinalar.
O último momento de interesse no jogo foi aos 74’, com uma jogada de insistência a terminar com uma cabeçada de Telmo ao segundo poste, que Rúben confirmou para golo em cima da linha, sendo o golo anulado por fora de jogo.
Os últimos 15 minutos decorreram sem grande interesse com o Salgueiros já sem grande vontade de acelerar o jogo e o Atl. de Vilar já claramente esgotado de forças físicas para tentar dar a volta. Aos 82’ numa situação algo estranha Renato acabou expulso: após uma falta assinalada a favor do Salgueiros, o árbitro inicia uma longa ‘conversa’ com Renato enquanto decorre uma substituição no Atl. Vilar. Após mostrar um primeiro amarelo e a ‘conversa’ continuar, sendo certo que Renato não parecia nada nervoso ou a falar de forma alterada, o árbitro mostrou o segundo amarelo e consequente vermelho, tendo Renato abandonado o relvado sem protestar.
Foi uma tarde em que o essencial, a vitória, foi atingido de forma merecida e meritória, com dois óptimos golos e ainda algumas boas oportunidades por marcar. Nos últimos 6 jogos a equipa sofreu apenas 1 golo, de grande penalidade em Vila Chã, o que diz bem das melhorias em termos de segurança defensiva.
A vitória do Salgueiros foi muito valorizada pela postura desinibida, pressionante e corajosa que o Atl. de Vilar apresentou, que obviamente não seria sustentável durante 90 minutos mas na primeira meia hora permitiu-lhe criar 2 ou 3 oportunidades que dando golo, poderiam ter tornado o jogo diferente. Deverá ser saudada a forma como valorizaram o espectáculo.
Ao Salgueiros resta passar os próximos dois Domingos a ouvir o relato dos jogos dos adversários e as próximas 2 semanas a treinar para ganhar as duas finais que restam.
5 Respostas
  1. pereirarjr Says:

    É de destacar as escolhas musicais prévias ao jogo. Muito bom o "The Final Countdown", uma banda sonora super-apropriada para a fase em que nos encontramos :-)


  2. Porquê a ideia de despedida de Carvalho?

    Sabe-se de alguma coisa?


  3. ok, já vi que vai para França.

    Boa Sorte, e obrigado por tudo!


  4. lfg Says:

    só sei o que o Paulo 74 disse e que de facto os jogadores quase todos o saudaram quando foi substituido


  5. onde andam as fotos e video do jogo de ontem?


Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.


  • PRóXIMO JOGO

    SCS08 x NOGUEIRENSE
    SAB., 15 FEV. 15:00
    EST. PADROENSE



    COMENTÁRIOS

    ETIQUETAS