INTER MILHEIRÓS F.C. - 0 x S.C.S. 08 - 3 - 4.ª Jornada
II Divisão Distrital da Associação de Futebol do Porto
15:00h, 19 de Outubro de 2008
Estádio Municipal Prof. Dr. Vieira de Carvalho


GR - 1 - Igor
DD - 2 - Passos
DE - 3 – Almeida
DC - 4 - Renato
DC - 5 - Eládio (Capitão)
MC - 6 - Monteiro
ME - 7 - Carvalho
MC - 8 - Rúben
AC - 9 - Alex
MD - 10 - Fernando Almeida
MC - 11 - Cao

Treinador: Pedro Reis

Subs:
46' 16 - Rui Lima por 10 - Fernando Almeida
68' 14 - Pedro Teixeira por 8 - Rúben
77' 17 - Jean por 7 - Carvalho

Golos:
17' 9 - Alex
50' 8 - Rúben
88' 14 - Pedro Teixeira

Suplentes não utilizados: Pedro, Fábio, Mário

Bastou chegar ao Municipal da Maia, com capacidade para 12 mil lugares sentados, para se sentir o ambiente de crescente entusiasmo que está a rodear esta equipa. Os salgueiristas corresponderam após a primeira vitória e encheram a bancada coberta, em número talvez próximo dos 2500/3000 espectadores… simplesmente não paravam de entrar ai até meia hora de jogo.
No campo vimos um jogo próximo de uma réplica perfeita da jornada passada: Salgueiros com a mesma equipa inicial e mesmo desenho táctico, sempre com notória superioridade técnica e táctica no jogo, mais oportunidades de golo, e até mesmo os golos foram dos mesmos jogadores, pela mesma ordem e dois deles… com diferença de escassos minutos do jogo anterior. Curioso.

Desde o início o Salgueiros apresentou-se mais forte, mandão e disposto a resolver cedo o jogo, com futebol apoiado e de muita posse de bola. Apesar disto foi o Inter de Milheirós a rematar primeiro, aos 3 minutos, sem perigo. Logo a seguir na sequência de um canto o Salgueiros enviou uma bola ao poste.
À medida que o jogo avançava o Inter Milheirós demonstrava dificuldades na defesa, nomeadamente a ser permeável a passes nas costas da sua defesa.
Os cantos também se foram sucedendo e a primeira grande oportunidade, aos 15’, foi de Monteiro que se encontrou sozinho na pequena área, a cabecear sem tão pouco ter necessidade de saltar. As facilidades surpreenderam-no, dando mal na bola que saiu ao lado, quando tentava colocar em jeito. O golo que se adivinhava chegou aos 17’, com magnifico trabalho do quase sempre imparável e endiabrado Carvalho, que cruzou da direita para um cabeceamento colocado de Alex.
O Salgueiros ainda mais se tranquilizou e poderia ter resolvido o jogo com facilidade na primeira parte, quase sempre pelos espaços dados pela defesa do Inter Milheirós, sempre muito subida no terreno. Aos 24’ Renato coloca à distância em Rúben que tenta colocar em jeito mas falha. Aos 33’ é de novo Rúben que finaliza ao lado em posição frontal, após boa tabela com Alex. Aos 38’ Alex desperdiça uma situação de superioridade de 4 para 2 com um mau passe. Finalmente aos 42’, após passe grandioso de Monteiro a mais de 40 metros, Fernando Almeida isolado falha o chapéu em jeito, ficando muito perto de um golo de bandeira.
Acabava uma primeira parte que com facilidade poderia ter ficado 3-0.

A abrir uma calma segunda parte, logo aos 50’, Alex conduziu pela direita após um bom contra ataque, cruzou para Rui Lima ao primeiro poste, que ilude o defesa e o guarda-redes, sobrando a bola para Rúben ao segundo poste marcar para baliza deserta.
A partir daqui toda a segunda parte foi mais relaxada e a equipa foi baixando os níveis de concentração, sentindo que o jogo estava ganho. Tal acentuou-se quando aos 72’ o Inter Milheirós ficou reduzido a 10 e o próprio Salgueiros foi perdendo fulgor físico.
Diversos livres em zona frontal foram desperdiçados sem perigo, numa situação para a qual a equipa terá que encontrar melhores soluções.
O Inter Milheirós só muito pontualmente conseguiu criar perigo, nomeadamente aos 71’ onde numa situação de possível fora de jogo, tem uma jogada de 2 contra 1 que isola um jogador que perde força e não remata. Mais um jogo sem uma defesa difícil para Igor.
Aos 75’ em iniciativa individual de Pedro Teixeira de novo o Salgueiros poderia marcar. O extremo após ter passado com classe por 3 adversários e com pouco ângulo atirou para a excelente mancha do guarda-redes contrário.
A fechar o jogo em grande tabela entre Rui Lima e Pedro Teixeira este consegue ganhar a linha e cruzar para o golo certo de Jean, não fora a defesa feliz e de recurso que cedeu canto. Mas foi desse mesmo canto que resultaria o 3 a 0 por Pedro Teixeira. Com felicidade cabeceou para o chão e a bola caprichosamente saltou por cima do guarda-redes num chapéu perfeito.

A equipa cresceu mais um pouco neste jogo e neste modelo de jogo parece ter superado as dificuldades principais dos dois primeiros jogos:
- capacidade de criar futebol ofensivo eficaz e com ocasiões de golo;
- mais força física no meio campo;
- solidez na defesa, com dois defesas centrais que a cada jogo se entendem melhor.
Ficamos à espera que a equipa encontre também novas soluções para se confrontar com as dificuldades que encontrará nos pequenos campos pelados, que parecem neste momento o maior obstáculo que se poderá colocar entre esta equipa e uma sucessão de grandes resultados.
4 Respostas
  1. The_Val Says:

    Em primeiro lugar quero dar os meus parabéns à equipa pela conquista de mais 3 pontos e pela vontade e empenho que continuam a demonstrar.

    Em relação ao jogo, mesmo considerando que o Inter de Milheirós foi uma equipa demasiado fácil, penso que o Salgueiros mostrou considerável evolução desde o jogo da primeira jornada, frente ao Paradela (os dois jogos que vi). Nota-se fio de jogo e construção de diversas oportunidades de golo. O meio campo, muito mais sólido a defender e mais esclarecido a atacar, é o sector onde se nota a maior diferença. Cao e Ruben trouxeram isso mesmo e Monteiro, que me pareceu fraquinho no primeiro jogo, mostra-se, neste esquema, um jogador interessante e com potencial para evoluir ainda mais.

    A opção de jogar com este esquema defensivo parece-me inteligente por parte do nosso treinador que, passa a actuar com 3 centrais sempre que Passos faz as suas já características subidas pelo flanco direito. No entanto, Almeida me desculpe, mas penso que o preenchimento do lugar de defesa esquerdo deve ser repensado. Um jogo não são jogos e posso estar enganado.

    De resto, gostei da exibição e queria destacar Carvalho e Rúben, para mim os dois melhores jogadores em campo hoje, e os "velhinhos" Cao, Renato e Fernando Almeida, essenciais na manobra e equilíbrio da equipa.

    Já agora e terminando as minhas divagações como treinador de bancada, pergunto o que se passa com Heitor, Rocha e Varziela. Compreendo que tenham ficado fora do onze mas nem no banco estavam. Lesionaram-se?



    Força Salgueiros


  2. Heitor e Varziela nao treinam devido a compromissos profissionais e o Rocha foi expulso so primeiro jogo e foi castigado com 3 jogos de suspensao...


  3. lfg Says:
    Este comentário foi removido pelo autor.

  4. The_Val Says:

    3 jogos?! Não estou mesmo habituado ao regional... :)

    Obrigado pela informação.


Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.


  • PRóXIMO JOGO

    SCS08 x NOGUEIRENSE
    SAB., 15 FEV. 15:00
    EST. PADROENSE



    COMENTÁRIOS

    ETIQUETAS